O impacto da inflação médica nos seus custos e benefícios

21/03/2017

Nos últimos meses, foram constantes as notícias de quedas significativas no número de beneficiários de planos de saúde: os dados mais recentes indicam que, apenas em janeiro de 2017, mais de 200 mil pessoas perderam seu seguro saúde no Brasil. Segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), nos últimos dois anos foram cerca de 2,8 milhões de brasileiros que deixaram de ter acesso a esse benefício.

Em sua maioria, são pessoas que possuíam planos empresariais e foram demitidas devido à crise econômica, além de beneficiários que bancavam o plano individual e, também devido à economia, acabaram cancelando seus seguros.

Números como esses, e outros fatores relacionados à inflação médica e obrigatoriedade de procedimentos, influenciam diretamente nos valores do planos de saúde e, portanto, podem acabar afetando o seu negócio. Saiba como isto acontece no artigo!

Fatores de impacto no valor do plano de saúde

A conta do plano de saúde da sua empresa sobe a cada ano? Esse aumento se dá por diversos fatores: inclusão de procedimentos obrigatórios no rol das seguradoras, a variação de custos médicos hospitalares, a situação econômica do país e a inflação são alguns dos mais importantes. Tudo isso impacta diretamente no valor de custo para as empresas que oferecem planos de saúde como benefício para seus funcionários.

Inclusão de procedimentos obrigatórios

A cada dois anos, a Agência Nacional de Saúde Suplementar realiza uma revisão no rol de procedimentos obrigatórios, isto é, procedimentos que os planos de saúde devem oferecer para seus beneficiários. Na última atualização, em outubro de 2015, foram incluídos 21 procedimentos, entre eles, exames laboratoriais de sangue utilizados no diagnóstico da dengue.

A previsão é de que até o fim de 2017 seja anunciada a nova atualização desses procedimentos – que valerá a partir de janeiro de 2018, impactando no custo assistencial dos planos de saúde.  Apesar de essenciais para os usuários, essas atualizações influenciam diretamente no valor dos planos, afinal, procedimentos custam dinheiro para as seguradoras, que acabam transferindo esse custo para os seus clientes. 

Variação de custos médicos hospitalares (VCMH)

Medido pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), o VCMH é um indicador muito importante neste mercado e tem peso significativo nos reajustes anuais nos valores dos planos de saúde. Este índice representa o percentual de variação das despesas médico-hospitalares per capita para um conjunto de operadoras de planos e seguros de saúde. 

Analisando as principais seguradoras do Brasil nos últimos 3 anos, a média de reajuste chegou a 19,56%. A menor média de reajuste de uma seguradora nesse período foi de 16,67%. Historicamente, o VCMH varia acima da inflação oficial, tanto no Brasil quanto em países como Estados Unidos e membros da União Europeia.

Situação econômica do país

Estima-se que, atualmente, cerca de 12 milhões de pessoas estão desempregadas no Brasil. Mas por que isso impacta os planos de saúde? Apenas dois de cada dez planos de saúde são individuais; os outros oito são coletivos, oferecidos principalmente por empresas para seus funcionários. Ou seja, quanto menos empregos, menor o número de clientes de planos de saúde.

Com base nesse cenário, a ANS acredita que o mercado de saúde suplementar só deva melhorar depois da recuperação dos setores da economia que mais empregam, como indústria e comércio: “A contratação de plano de saúde está diretamente relacionada à empregabilidade formal e ao poder de compra do cidadão. Em um cenário econômico adverso, é natural que haja redução no número de beneficiários”, afirma a agência em nota.

Por mais que sua empresa esteja em um ótimo momento, sem redução do quadro de funcionários, o desemprego no país é um fator externo que pode impactar significativamente no valor da sua apólice de seguro. O melhor a fazer neste caso é se preparar para esse cenário e tentar diminuir este aumento atuando em fatores que você pode controlar ou minimizar.

O impacto nos benefícios e como se prevenir

Acredita-se que o plano de saúde é o terceiro maior desejo do brasileiro, atrás somente da casa própria e educação. Apesar dos reajustes anuais e o impacto que eles representam para o empregador, é essencial que a empresa mantenha esse benefício para seus funcionários, mas com um esforço contínuo para evitar que esses aumentos nos custos de saúde impactem seus contratos.

Com o atual cenário econômico, muitas empresas, pensando em uma redução de custos imediata, optaram por cortar o benefício do plano de saúde, mas ações de impacto como essa podem ter um efeito oposto, colocando em risco o bem-estar dos colaboradores e, a médio e longo prazo, a produtividade da empresa. Mais do que reduzir custos, é essencial que a empresa otimize suas despesas com saúde.

Considerando o impacto da inflação médica nos custos de saúde das empresas, é preciso um esforço contínuo para evitar aumentos nos contratos dos planos de saúde:

  • Em épocas de redução de custos, analisar dados é de extrema importância! Analise informações sobre os segurados da apólice e trace um perfil sobre seus colaboradores e os dependentes deles. Dessa forma, é possível planejar ações de promoção de saúde, monitorar doentes crônicos, preservar a saúde de quem está bem, conscientizar públicos de risco, entre demais ações de impacto a médio e longo prazo;
  • Conscientize seu colaborador sobre a responsabilidade dele com sua própria saúde, incentivando exames de rotina e hábitos saudáveis, inclusive dentro da empresa;
  • Oriente seus funcionários para um melhor uso do plano de saúde, evitando refazer exames recentes a não ser que sejam realmente necessários, buscando uma segunda opinião médica em casos de maior complexidade, praticando atividades físicas, entre outros, pois atitudes como essas ajudam a preservar o benefício; 
  • E lembre-se: o plano de saúde é o benefício mais valorizado pelos colaboradores, pois é uma garantia de proteção não apenas do funcionário, mas de toda sua família. Oferecer um plano de saúde ajuda a manter seus funcionários felizes, motivados e produtivos.

Sua empresa já está preparada para o impacto da inflação médica e já traçou uma estratégia para evitar aumento no valor das apólices? Conheça mais sobre o serviço de gestão da saúde oferecido pela IMC Care e descubra como podemos ajudá-lo.

Fonte: G1